terça-feira, 12 de dezembro de 2017

TRIBUNAL DA LAVA JATO MARCA JULGAMENTO DE LULA PARA 24 DE JANEIRO

Lula (Foto: José Cruz/Agência Brasil)
Lula foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses por corrupção e lavagem de dinheiro em 1.ª instância.

Estadão Conteúdo

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) marcou para o dia 24 de janeiro o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato.

Lula foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses por corrupção e lavagem de dinheiro em 1.ª instância, em 12 de julho, no caso triplex. O TRF4 é o tribunal de apelação.

O desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da ação penal, já concluiu seu voto, mas ainda não o tornou público.

Nesta terça-feira, 12, o desembargador revisor Leandro Paulsen pediu que fosse marcada a data do julgamento. No dia 24 de janeiro, Paulsen deverá, então, entregar seu voto.

O terceiro juiz da 8.ª Turma do TRF4, que cuida das ações relativas à Lava Jato, desembargador Victor Luis dos Santos Laus, também poderá ler seu voto na sessão. Se ele pedir vista, no entanto, o julgamento poderá ser adiado.

O ex-presidente foi condenado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro supostamente recebido da empreiteira OAS por meio de reforma e melhorias no apartamento triplex situado no Guarujá, litoral paulista.

A defesa de Lula tem reclamado enfaticamente do ritmo acelerado adotado pela Justiça na ação contra o ex-presidente. Segundo os advogados do petista, ele é alvo de “lawfare”, uso indevido dos procedimentos jurídicos para persegui-lo politicamente.

No mérito, a defesa nega veementemente envolvimento de Lula em irregularidades. O ex-presidente é alvo de outros dois processos criminais na Lava Jato no Paraná, sob condução do juiz Moro.

Procurador prevê mês da prisão de Lula e militares já esboçam planos


     -    12/12/2017

A situação do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva é pior do que se imagina. Em seus mais recentes discursos, ele tem atiçado o ódio dos militantes contra a Justiça e proferido vários ataque ao juiz federal Sérgio Moro. Ele chegou a chamar Moro de uma pessoa do mal e surdo por não dar atenção ao seus pedidos.

Lula quer a todo custo evitar a sua condenação, mas, pelo seu nervosismo, a impressão que se tem é que ele já sente o pior em sua vida.

O procurador da República e coordenador da #Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima, disse em uma entrevista ao jornal “Gazeta do Povo” que tem esperanças de que até o mês de março Lula já seja condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Na semana passada, ele falou a membros do Ministério Público Federal (MPF) que acredita na prisão do petista até o mês de julho deste ano.

Desejo dos militares

Após o pronunciamento do general Hamilton Mourão falando novamente sobre intervenção militar e criticando o presidente Michel Temer, ele acabou sendo punido pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, que mostrou ser muito respeitado pela Forças Armadas.

De acordo com o site “O Antagonista”, os #Militares possuem alguns desejos e objetivos. A intenção deles não é intervir na política, mas querem um plano de segurança que evite levá-los a combater criminosos nos morros, como aconteceu recentemente no Rio de Janeiro. O general Villas Bôas chegou a criticar o governo por colocar os militares em situação de risco, sendo que a função deles é outra.

Um outro ponto que faz parte da concepção e do desejo dos oficiais é não serem comandados por alguém que seja condenado da Justiça. Essa pode ser uma indireta para o ex-presidente Lula que quer a qualquer custo participar das eleições. Lula não teria o apoio das Forças Armadas. Caso o ministro Jungmann não atenda o apelo dos militares, a situação pode ficar complicada nos quartéis.

Discurso de Mourão

O general Mourão, em seu discurso no Clube Militar, em Brasília, afirmou que o presidente Michel Temer criou um “balcão de negócios” para conseguir apoio [VIDEO] e realizar as suas intenções. Mourão também criticou os governos de Lula e da ex-presidente Dilma Rousseff.

O general afirmou ter esperança da condenação de Lula e comentou que o candidato à Presidência mais bem preparado seria o deputado federal Jair Bolsonaro. Segundo Mourão, os militares apoiam Bolsonaro e ele não está envolvido em nenhum esquema de corrupção.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

LULA MENTIU PRA VOCÊ SOBRE O FIM DA POBREZA EXTREMA


 - 11/12/2017

O Condenado Lula estará hoje na Uerj e certamente repetira suas declarações absurdas ditas em outros eventos. Lula diz desde que começou a ser interrogado pela Policia Federal que é vítima de uma perseguição coletiva destinada a acabar com o PT. Está fazendo diversos pronunciamentos por aí em seus eventos dizendo que ele e o PT estão sendo “condenados por tirarem 36 de milhões de Brasileiros da pobreza”.

Existe um problema com essa afirmação, ela é FALSA

Eu ando pelas ruas do Centro do RJ todos os dias e todo dia vejo dezenas de miseráveis, moradores de rua, pedintes. A cada 10 passos alguém me para pedindo esmola ou comida. Quem frequenta fastfood sabe, quase todo dia ocorre de eu parar para comer e chegar alguma criança pedindo para comprar comida para ela ou um adulto em situação degradante.

Essas pessoas, acreditem se quiser, não são miseráveis segundo o Lula e so PT que magicamente desapareceram com os pobres do Brasil.

Aqui mostrarei os 2 principais pontos que sustentam a propaganda do PT. Os 36 milhões de pobres miseráveis que magicamente deixaram de existir, no papel, e a Nova Classe Média.

A Mentira: Lula Tirou 36 milhões da pobreza 

O governo do Lula, foi, desde o dia que chegou ao poder até o dia que deixou, comprometido em erradicar a pobreza do brasil. Até aí tudo bem, o problema é que a solução encontrada foi erradicar a pobreza por meio de DECRETO.

A era petista foi marcada por uma enorme fantasia de números. Para chegar ao número de 36 milhões o governo inventou números em uma classe de extremos miseráveis, as famílias com renda per capita menor do que R$70 mensais, R$2,33 por dia.

Qualquer levantamento sério feito no centro da cidade, vai constatar que até aquele miserável crackudo, sem casa, quase sem sem roupa, tem renda superior a R$2,33 ao dia, sabe por que? a pedra de crack custa R$10.

Um mendigo pedindo esmola ganha mais que R2,33 ao dia, um catador de lixo, de papelão, as crianças que vendem bala no sinal, aqueles caras que ficam gritando no ponto de ônibus: “VAI PAGAR NO DINHEIRO HOJE SENHOR? ”. Todos eles possuem renda maior que R$2,33 ao dia.

A pessoa pode morar na beira do valão, sem água, sem educação, sem saúde, sem saneamento, mas não será um miserável só porque recebe uma bolsa de mais de R$70 reais mensais do governo.

De acordo com uma comissão de “especialistas” formada pela Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) em 2012, indivíduos que que vivem em família com renda per capta (soma da renda da casa dividida pelos integrantes) que recebem entre R$291 e R$ 1.019 são considerados CLASSE MÉDIA.

Entenderam a mágica dos números? Em uma canetada o governo tirou milhões da pobreza e inseriu na classe média.

Um casal que vive com um salário mínimo já é classe média. Se ambos trabalharem e ambos ganhassem um salário mínimo, acreditem se quiser, são considerados ALTA CLASSE MÉDIA.

É muita manobra. É triste ver uma multidão de alienadas idolatrando e seguindo um Líder de uma quadrilha que já foi condenado, mas assustadoramente ainda continua solto.

Fontes de informação:




Carta aberta aos ministros do STF repercute nas redes sociais


Direto da redação - 08/11/2017

Marcelo Rates Quaranta

"Eu quero agradecer, em meu nome e em nome de todas as pessoas comuns, cidadãos simples do meu país como eu, pelas últimas decisões tomadas pelo nosso egrégio Supremo Tribunal Federal.

Sim, o Supremo fez de nós pessoas melhores do que pensávamos ser.

Quando olhávamos aqueles ministros sob suas togas, com passos lento e decididos, altivos, queixos erguidos, vozes impostadas ditando verdades absolutas e supremas, envoltos numa aura de extrema importância e autoridade, nos sentíamos pequenos, minguados e reles plebeus diante de uma corte que beirava o sublime, o inatingível e o intangível.

Com essas decisões o Supremo conseguiu fazer com que a minha percepção sobre mim e sobre nós, mudasse. Eles não são deuses. São pessoas tão pequenas e tão venais, que qualquer comparação que eu faça de mim e de nós em relação a eles, seria desqualificar-nos a um nível abissal.

Tudo aquilo é fantasia, tudo aquilo é pose e tudo aquilo não passa de um teatro, mas nós somos reais. Foi aí que eu vi o quanto somos mais importantes que eles! Enquanto as divindades supremas encarnam seus personagens de retidão e lisura, mas com suas decisões abduzem a moral e destroem o país (e de quebra a reputação do judiciário), nós brasileiros comuns e sem toga trabalhamos arduamente dia e noite para construir o país, ou pelo menos para minimizar os danos que eles provocam.

Então… como é que um dia eu pude vê-los como sendo superiores a nós? Eu estava enganado. Nós somos muito superiores a eles, mesmo sendo zés, joãos, marias, desde o pequeno ambulante ao médico ou engenheiro. Nós somos as verdadeiras autoridades, porque nossa autoridade não foi conferida por um político malandro capaz de tudo com uma caneta. Nossa autoridade nos foi dada pela nossa força de continuar tentando fazer um Brasil melhor.

Fico sinceramente com pena é dos advogados, que são obrigados a chamar esses ministros de excelência, ainda que com a certeza de que não há excelência alguma nos serviços que eles estão prestando à nação. Acho que deve ser o mesmo sentimento de ser obrigado a chamar o cachorro do rei de “my lord”.

Agora eu sei o quanto somos bem maiores que eles, mesmo sem aquelas expressões em latim e doutrinas rebuscadas cheias de pompas e circunstâncias, que no final significam apenas passar perfume em merda. Se há alguém realmente importante no brasil, esse é o excelentíssimo povo brasileiro, que apesar de tudo é obrigado a sentir o mau cheiro que vem da grande corte, e mesmo com náuseas e ânsia de vômito, tem que acordar às 5 da manhã pra fazer aquilo que eles não fazem: produzir.

Obrigado, Supremo, por nos mostrar que hoje o rei sou eu e o meu povo”

Acordo de ministro da Defesa e Villas Bôas soa como guerra para general Mourão


Raul Jungmann declarou que fez uma ligação misteriosa para alta cúpula do Exército afetando diretamente general Mourão.

Ao que tudo indica, o clima entre o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o general Antonio Hamilton Mourão é de ”pé de guerra”. Recentemente, o general fez críticas declarações sobre o governo de Michel Temer, enfatizando que o presidente da República está nos trancos e barrancos, vivendo péssimo momento em seu governo.

As acusações de Mourão foram intensa. Ele disse que Temer estaria fazendo um balcão de negócios para conseguir se manter no poder. Até mesmo o ex-senador José Sarney foi citado no discurso de Mourão. “Não há dúvida que atualmente nós estamos vivendo a famosa Sarneyzação”, afirmou Após comentários negativos ao governo, Mourão resolveu elogiar o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), futuro candidato à Presidência, que está ganhando grande notoriedade comprovada através de pesquisas de intenções de votos.

Ao elogiar Bolsonaro, Mourão explicou que o deputado já atua na política por cerca de 30 anos, que é um homem bem instruído e conhece a política brasileira. Mourão chegou até mesmo a dar dicas para Bolsonaro, dizendo que o deputado deve colocar ao seu lado uma equipe competente. O general frisou que as Forças Armadas estariam ao lado de Bolsonaro nesta futura jornada.

Intervenção militar volta a ser polêmica Mourão foi questionado sobre a Intervenção militar que gera grande polêmica no Brasil. De forma um pouco mais amena, o general disse que o Exército Brasileiro terá um perfil moderador e pacificador, sempre agindo dentro da legalidade.

O general deixou claro que se a alta cúpula política do Brasil, juntamente com o Judiciário, não conseguir ter um ordenamento correto e as forças institucionais não se entenderem, a intervenção militar seria a saída para acabar com o caos.

Mourão disse que as Forças Armadas estão atentas para assumir os riscos e responder de forma positiva a população brasileira.

Ministro da Defesa se pronuncia sobre declarações de Mourão Raul Jungmann, ministro da Defesa, neste sábado, 9 de dezembro, utilizou sua conta no Twitter para comentar as declarações feitas pelo General Mourão. Em uma publicação misteriosa, Jungmann afirmou que conversou ao telefone com o general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército, sobre quais posições deverão tomar sobre o General Mourão. Ao que tudo indica, uma punição poderá ser adotada.

O ministro não deu mais nenhum tipo de detalhes sobre o caso, mas mandou um recado certeiro e mostrou que está de olho na posição de Mourão a respeito da intervenção militar.


sábado, 9 de dezembro de 2017

General chama Lula de canalha e enganador



As Forças Armadas assumiram o comando das ações para restaurar a ordem e dominar a subversão dos comunistas em nosso país.

Os militantes comunistas (leia-se PT e cia.) viram seus planos frustrados no Brasil e desencadearam ações de guerrilha (leia-se terrorismo) como:

Atentado ao aeroporto de Guararapes, em Recife (1966); bomba no Quartel General do Exército em São Paulo (1968); atentado contra o Consulado Americano; assassinato do industrial Henning Boilesen e do capitão do Exército dos Estados Unidos Charles Rodney Chandler; vários assaltos a bancos; sequestro de embaixadores estrangeiros no Brasil; assassinatos de recrutas em ataques a quartéis; e por aí afora […] basta usar o google e você descobrirá muito mais.

Paulo Chagas, General da reserva, fez um desabafo durante uma comemoração que ocorreu no dia 31 de março deste ano.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Tirica sai para dar foro ao José Genuíno: Pesadelo ou matei a charada Tiririca?



Tirica sai para dar foro ao José Genuíno: Pesadelo ou matei a charada Tiririca?

https://www.youtube.com/watch?v=4yGnwg8Zo_s&feature=share